terça-feira, 25 de maio de 2010

Escapadelas: Diário Brasileiro #5

No dia anterior tinha ficado combinado com o bugueiro que passaria no hotel cerca das 8h45m para a viagem a litoral sul de Natal, nomeadamente à tão desejada praia de Pipa.
À hora marcada estava presente no local combinado mas os minutos passaram e ninguém apareceu.

Resultado: o acordo tinha sido desfeito unilateralmente pelo bugueiro sem qualquer aviso e a manhã tinha sido consumida por um tempo de espera desnecessário.

Conclusão: a viagem ao Brasil fica definitivamente marcada pela falta de compromisso dos agentes turísticos em Natal.

No dia da chegada ao aeroporto de Natal, nenhum operador estava à minha espera para fazer o transfer para o hotel, a meio da semana falhou a primeira viagem de Buggy e no final da semana a situação repetiu-se com um novo agente. Este tipo de atitudes revela uma imagem de falta de seriedade desta classe turística e uma falta de respeito pelos turistas que pagam bem caro a sua estadia diária em Natal e desejam explorar ao máximo as suas maravilhas naturais. Eu queria ir a Pipa, mas não me deixaram…E por hoje é tudo…

6 comentários:

Celisol disse...

Não acredito que tivesse sido essa a marca da viagem, tu não nos estás a contar tudo ;)
Beijinhos

PS:(ainda bem que as Bugas de Aveiro não precisam bugueiros)

Gonçalo disse...

Celisol:

É verdade! Esqueci-me de vos mostrar a marca dos calções sobre as coxas :P

Beijinhos luminosos ***;)

Celisol disse...

uhhhh, marca dos calções sobre as coxas??? :P

Gonçalo disse...

Sim. Os homens de tanga ainda me causam alguma confusão :P

anaferro disse...

Hehehe pois! Tanga... também me faz medo!

Uma ideia que tenho de alguns sítios é que, quando pensamos que vamos ser bem tratados pois somos turistas e o país precisa deles, enganamo-nos (coisa que aqui fazemos tão bem, basta falar estrangeiro que é logo rei, quando ao lado um tuguinha está a ser mal atendido como se estivesse a pedir um favor muito grande). Mas acho que a lógica é mais ou menos do estilo: o que importa é que cheguem ao país, depois com bom ou mau tratamento, já lá estão!

Bisou!

Gonçalo disse...

Ana Ferro:

A ideia deles também me parece que será essa. Venham eles que depois vale tudo! Contudo, mais cedo ou mais tarde a imagem positiva acaba por se dissipar e perder muito turismo. Haja bom senso e compromisso!

Beijinhos grandes ***