segunda-feira, 19 de março de 2012

Orgulho!

O trabalho e o nascimento num momento só.
O primeiro banho nas tuas mãos.
Um taxista nas horas vagas.
As horas de espera interminável no carro.
As férias à beira da piscina.
As piadas em família.
O jogo de damas.
O abraço não desejado e desconcertante.
Os trocadilhos.
O bife com pêras.
O luxo num pingo de suor.
Os valores que tenho.
O sonho concretizado.
Aquilo que sou.
A diferença.

TU!

Para sempre, papá...

Imagem: http://vanessarosolino.blogspot.pt/2010/08/o-que-e-ser-pai.html
Música: Delfins - Há uma razão

13 comentários:

Patrícia disse...

Eu não sou muito ligada ao meu pai, mas fico sempre comovida quando vejo que existem filhos com ligações tão fortes aos seus progenitores.
O teu pai deve ter muito orgulho em ti.

Beijinhos,
Patrícia

Eli disse...

Estás a escrever à "Pedro Abrunhosa"!

Like

:)

Gonçalo disse...

Patrícia:

Qualquer pai deverá (ou deveria) ter orgulho no seu filho. Eu também reconheço que sou um filho especial com um pai enorme!

Beijinhos grandes :)

Gonçalo disse...

Eli:

No texto "Parágrafo" cheguei a ponderar colocar a música "Pedro Abrunhosa - Momento" porque senti-me como naquela letra musical.

Tão perspicaz que tu és!

Like!

:)

Carolina Tavares disse...

Pai é muito bom. O meu já se foi, mas foi um excelente pai, sinto muita falta dele.

Gostei do que escrevestes. Acho que darás um excelente pai.

Beijinhos

Moi disse...

Excelentes palavras de orgulho naquilo que é sentir o amor de pai.


E parece que temos a tua vertente de poeta a elevar-se...
:))






Beijinhos

S* disse...

Assim devem ser todas as relações pai/filho.

Gonçalo disse...

Carolina:

Darei com certeza, é um sonho e por mim vivido sempre como efectivo!

Beijinhos :)

Gonçalo disse...

Moi:

Upa upa...lá vai ela...livre e descomprometida!

:)

Gonçalo disse...

S*:

Obrigado :)

Ana. disse...

Gostei do que escreveste :D

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Do meu tenho-lhe a homenagem (estvas tu em viagem pelo Brasil)em jeito de prosa no "assumirei o teu amor"... mas gostei mesmo muito deste rendilhado de memórias e tributo.

Gonçalo disse...

Lobinho:

Lembro-me bem. Possivelmente o meu último telefonema antes do embarque para o Brasil :)

Obrigado!