quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Estreia Oficial nos H.U.C.

Enfermeiros do meu país, lembram-se de mim?

Pois é, entre férias e baixa médica já não trabalhava desde o final do mês de Junho, e desde final de Maio que só trabalhei duas semanas até ao dia de hoje. Foi com esta dificuldade em distinguir um garrote de uma fita do cabelo que apresentei-me hoje nos Hospitais da Universidade de Coimbra, mais propriamente no serviço de Cirurgia 2 Homens, a minha casa profissional nos próximos tempos.

Sem menosprezo ao ambiente, trabalho e principalmente pessoal do Bloco Operatório de Aveiro, confesso que já tinha saudades do ambiente de internamento, sem dúvida mais propício às melhores histórias de humor (qual Jornal Nacional de Sexta-Feira na TVI, enfermagem é que é!), mais perto da relação que pretendo com os doentes e família com a responsabilidade que merecem, e acreditando que a equipa irá ajudar-me a criar mais histórias bem animadas. Pela primeira impressão, achei um ambiente no mínimo curioso…

Quanto ao primeiro dia, cada vez mais me convenço que seria bem melhor que as integrações funcionassem à base do “Chip”. O enfermeiro apresentava-se no serviço e inseriam-lhe um “Chip” em qualquer sítio, desde que não doesse, evitando-se assim as figuras desorientadas típicas de quem está em processo de aprendizagem de mil e uma coisas ao mesmo tempo.

Enfim, mais um desafio para ser vencido!

:)

18 comentários:

marco disse...

boa sorte...cuidado com as enfermeiras

Eli disse...

As integrações servem mesmo para isso. Eu sei que daqui a pouco tempo já te vais sentir um peixinho dentro de água. Aprenderás muito nesta nova caminhada.

Que a Lua ilumine a felicidade do nosso abraço ...

Migalhas disse...

Benvindo. Abraço

Patrícia disse...

Olá Gonçalo!
Tens um "prémio" aqui á tua espera!

http://perfeitocoracao.blogspot.com/

Gonçalo disse...

Marco:

Obrigado...e as enfermeiras não merecem cuidados, são uma classe boa onda! :)

Um abraço e volta sempre!

Gonçalo disse...

Eli:

Daqui a pouco tempo estarei em grande forma no meu novo serviço. O bicho vai pegar! :)

Aquele abraço! (e não digo mais nada)

:P

Gonçalo disse...

Migalhas:

Obrigado e um abraço também para ti. Já agora, volta sempre :)

Gonçalo disse...

Patrícia:

És uma querida!

:)

Cristina disse...

Mas perto de casa!
Ainda não deve ser desta que vou aí para as tuas bandas, mas o Buçaco ainda há-de ser meu! eheh
Depois pagas-me 1 café =P

Gonçalo disse...

Cristina:

Fico a aguardar por ti no Buçaco, o café será por minha conta! :)

Espero que troques o Buçaco por outro sítio paradisíaco, diverte-te :)

Beijinhos**

Maria Brito disse...

Quero em 1º lugar felicitar-te pela tua nobre profissão, para mim uma das mais nobres.
Á muito pouco tempo fiz uma cirurgia ao intestino e tive da parte de toda a enfermagem um carinho e dedicação imenso.
Tenho seguido o teu blogue e também os teus comentários ao “Perfeito Coração e Maktub”da minha filha.
Desculpa tratar-te por tu mas tenho filhos mais velhos k tu e os jovens gostam k os tratemos assim.
Toda a felicidade do mundo para ti e para a tua nobre profissão.

Gonçalo disse...

Maria Brito:

São opiniões como a tua que reforçam a minha paixão pela enfermagem, para mim mais do que uma missão profissional, é uma missão de vida. E todos temos a nossa missão de vida, na minha opinião uma missão com a meta no amor, e enfermagem é uma profissão muito especial para cumprir essa missão. Sentir que estamos a ser úteis para pessoas como nós, receber os seus sorrisos de agradecimento e ainda por cima ter grandes momentos de boa disposição durante os cuidados, é uma recompensa grande ao final do dia, apesar de vícios do sistema que sempre existem.
Agora estou num serviço de cirurgia geral, onde também são internados doentes com cirurgia aos intestinos, e julgo que a enfermagem tem sido uma verdadeira classe heroica perante os problemas que atravessa, mas mostrando uma disposição e atenção muito agradável para os doentes. No meu novo serviço sinto isso, e admiramo-nos também muito por isso!
Quero que volte mais vezes e que me trate sempre por tu, para mim tratar por tu é uma forma de estar, no fundo uma maneira de estar mais próximo das pessoas mesmo quando essas pessoas podiam ser minhas mães.
Por falar em mães, dou-lhe os meus parabéns por ter uma filha como a Patrícia, é uma miúda (para si é sempre uma miúda:)) cheia de energia que nota-se que interpreta bem o significado da palavra amor! Feliz de quem tem uma filha assim, deixe-a caminhar porque está no trilho certo :)
Beijinhos grandes para ti e repito, fico à tua espera :)

MariaBrito disse...

Boa noite Gonçalo.
É verdade k quando falo na tua nobre profissão, fico emocionada pois para mim durante um mês tive nos enfermeiros os meus ANJOS DA GUARDA!
Há quem tenha ideia que vocês não sofrem com o doente eu sei k isso não é verdade, numa noite em k estive muito mal olhei para um dos meus ditos “ANJOS DA GUARDA”e vi que dos seus olhos corriam lágrimas!!! Nunca esquecerei o carinho e dedicação com k me trataram, um dia queixava-me eu que tinha o braço parecia madeira! Prontamente o enfermeiro João com um sorriso contagiante me disse:”Que bom já tenho lenha para a lareira”claro k foi gargalhada geral.
Fiquei muito contente por me tratares por (tu) na verdade é uma maneira de estar mais próximo das pessoas.
“Feliz de quem tem uma filha assim”que verdade tão grande!!!! Sou uma MÃE extremamente feliz tenho dois FILHOS maravilhosos e uma NETINHA k é um encanto.
O meu lema é mostrar-lhes o caminho para k o percorram sozinhos; porém se alguma vez tropeçarem eu lá estarei para os amparar com o meu incondicional AMOR e mais uma vez dar-lhes as asas para k possam de novo voar!
Beijinhos e bom trabalho.

(voltarei)

Gonçalo disse...

Maria Brito:

É uma delícia ler as tuas palavras, pois delas emanam um encanto pela enfermagem tão sensível como os anjos de que falas.
Não tenho de ter pena pelo facto do reconhecimento que as pessoas terem pela enfermagem não ser consensual e bonito como tu demonstras, julgo que o maior reconhecimento está em mim e cada um dos meus colegas. Mas deixa-me uma leve tristeza sentir histórias reais como a que te vou contar.

Ainda trabalhava no Bloco Operatório quando, à saída da operação, tenho a seguinte expressão para uma doente "Correu tudo bem, agora não se esqueça de passar cá e trazer o leitão..." Uma expressão para amenizar o ambiente e divertir-me com o meu trabalho, e apenas isso porque eticamente as gratificações em géneros são incorrectas.
A doente ignorou inocentemente a minha brincadeira e perguntou de seguida pelo médico, pedindo-me para agradecer-lhe pelo trabalho prestado, fazendo-me sentir transparente no trabalho que tive desde o princípio ao fim da cirurgia.
Enfim, o maior reconhecimento é meu e, além disso, também sinto gratificações impagáveis como as tuas que fazem cumprir e reforçar a minha missão profissional.

Um beijinho grande para a mãe mais babada do mundo e a avó do século XXI :)

Patrícia disse...

Eu não disse que tinhas conversa para horas...?! :) :) :)

Beijinhossss

Maria Brito disse...

Olá Gonçalo!
Nem sempre somos bem entendidos, é pena k nem todos tenham sentido de humor e não reconheçam o valor de cada SER.
Eu vou te dizer uma coisa: Fui operada como sabes, por um cirurgião a quem eu chamei de ANJO e continuo chamando, foi de uma dedicação e de um profissionalismo extremo é o k eu chamo de um Médico de Paixão, depois há os doutores k tiraram o curso mas k no lugar do coração têm talvez uma pedra, eu já vi alguns, felizmente sempre ao longe.
Depois da cirurgia seria impossível recuperar e superar todo o sofrimento sem a ajuda dos meus ANJOS-DA-GUARDA, enfermeiros doces k faziam questão de para além de me pôr o soro e dar a medicação acarinhavam-me falavam das suas vivencias, da vida pessoal deles e quando me sentia mais triste logo vinha um para me fazer rir.
Por tudo isso eu bendigo todos os profissionais de saúde que trabalham em prol do bem-estar de cada doente. Sem a vossa dedicação nada seria possível.

Beijinhos da MÃE mais babada do mundo e da avó do século XXI:)

Gonçalo disse...

Patrícia:

Confirma-se e ainda bem! Adoro pessoas expressivas e a tua mãe parece-me uma excelente comunicadora! :)

Beijinhos para as duas***

Gonçalo disse...

Maria Brito:

É uma felicidade teres a frieza em forma de gente à distância e usufruires dos teus anjos de coração enorme para cuidarem de ti como mereces. Continua a ver os outros ao longe, o que nem sempre é fácil...

Retratas a enfermagem conforme aquilo que sou e quero ser cada vez mais, ou seja, numa mistura de boa disposição com responsabilidade, e assim as tuas palavras reforçam mais a minha convicção de que esse é o caminho. Por vezes não é fácil, porque antes de enfermeiros somos seres humanos, mas normalmente quando bem adaptado a algum ambiente de equipa, mostro o que sou com muito orgulho e gratificação pessoal pelo meu desempenho :)

Un bisou *