sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Parabéns Mamã!

Hoje é o dia em que a minha mãe é bebé, aquele dia em que a minha mãe é obrigada a dizer que tem 30 anos (mais X), e o melhor reconhecimento que lhe posso fazer n’ “O Sabor da Palavra” é simplesmente usar uma frase:

“MAMÃ, AMO-TE TANTO!...”

Poderia tentar traduzir esta frase, mas seria uma tarefa inglória e nunca conseguiriam perceber o amor que sinto pela minha mãe, sem dúvida e eternamente, a mulher mais bonita do mundo...

P.S.: A festa promete ser rija esta noite, comer e beber à pala junto das pessoas que mais amamos tem um gostinho especial:) Haja estômago!:)

9 comentários:

Eli disse...

Haja sorriso e abraço que demonstre todo esse amor. Espero que ela saiba desta pequena homenagem que lhe fazes e que esta seja uma gota num Oceano de muitas demonstrações de afecto.

:)

Manuel Damas disse...

Há um desafio novo...

Gonçalo disse...

Olá Eli, não preciso que a minha mãe faça anos para lhe prestar várias homenagens e mostrar todo o meu amor, ele está presente todos os dias e espero que este texto seja neste caso uma estrela no imenso Universo:)
Uma beijoca fofa*

Margarida disse...

Mãe só ha uma e a nossa é sempre a melhor do mundo.
Acredito que a tua mãe saiba que o filho que tem a ama mt, não so pelas lindas palavras que escreveste aqui, mas sim pelo filho que és na vida dela.
beijinho

Anónimo disse...

Para a mamã do Gonçalo um beijo de parabéns, pelos anos que faz e pelo filho que tem.
Como Mãe que sou, este gesto do Gonçalo é uma prova tão doce de amor, que sinto uma lagrimita a escorregar pela cara, mas deve ser do ar condicionado.
Um beijo grande
Ana

Gonçalo disse...

Olá Margarida, mais do que palavras, mais do que um pequeno grande texto, é a vida, e essa vida é partilhada em comunhão com a minha mãe e com o amor que quero transmitir em tudo o que faço:)
Uma beijoca grande para ti*

Gonçalo disse...

Olá Ana, muito obrigado pelas tuas doces e sinceras palavras e já agora deixa de culpabilizar o ar condicionado de tudo. Já não bastava culparem o ar condicionado pela origem de doenças respiratórias, agora queres responsabilizá-lo pela origem das emoções mais sublimes?;)
Um beijo fofo*

Portuguesinha disse...

Estava aqui a tentar adivinhar qual o background da pessoa que escreve estas palavras e a quem a vida profissional parece tão promissora. Que tipo de pais teve?? Parece que recebi a resposta.

Adorei o blog. Escreves bem.

Gonçalo disse...

Portuguesinha:

Mesmo com resposta obtida, acrescento que há momentos impagáveis quando estamos junto de pessoas que amamos, neste caso, dos meus pais...mesmo assim difícil de descrever:)

Beijinhos grandes e volta sempre:)