sábado, 5 de agosto de 2006

A Lei do Amor III


“A Vida nunca nos porá perante uma encruzilhada onde haja um caminho que nos leva à perdição. Pôr-nos-á dentro das circunstâncias com que estivermos com capacidade para lidar. O que acontece é que o homem geralmente se deixa vencer pelas circunstâncias. Vê-las como obstáculos inamovíveis perante os quais nada pode fazer, e nada há mais falso que isso. O Universo pôr-nos-á sempre nas situações que correspondam ao nosso grau de evolução.” Laura Esquivel In A Lei do Amor

A vida é feita de momentos...momentos felizes e outros menos felizes que pela alternância e imprevisibilidade com que têm surgido na minha vida, e que tenho observado na dos outros, me fazem acreditar que ninguém é feliz...O mais que pode existir são momentos de felicidades que, estando muito próximos uns dos outros, nos permitem dizer que estamos felizes...
A felicidade é relativa e mesmo nos momentos de maior desilusão, em que os “obstáculos inamovíveis” parecem bloquear a nossa felicidade, poderemos sempre encará-los como uma dádiva prazerosa do Universo. Será mais uma oportunidade que temos para usar a nossa força e energia encoberta pela tristeza, e ultrapassar mais um obstáculo no caminho dos tais momentos felizes...O medo, a falta de ambição e as recordações do passado são talvez os maiores obstáculos para continuarmos nesse caminho, mas serão ultrapassáveis com maior ou menor dificuldade se assim o desejarmos, porque na vida nada se repete e tudo se desenvolve se assim o ambicionarmos...
Para vosso bem, para bem da humanidade e para bem do Universo, acreditem mais nas vossas capacidades e sejam participantes activos no “Teatro da Vida”...O estado de felicidade só depende de vocês, surgindo como a maior recompensa para o vosso esforço...Acreditem e cresçam amigos:)

2 comentários:

andreia disse...

ser feliz...e sem duvida um dos meus maiores desejos..
se sou feliz?! como tu mesmo dizes..tenho momentos d imensa felicidade...mas posso dizer k olhando para tras tenho sido feliz..
a felicidade (ou pelo menos a my) n depende apenas de mim...nao posso ser eu apenas a construi-la..preciso d muita coisa e muitas pessoas...pk sao essas pessoas e essas coisas k me dao força e me akecem o coraçao permitindo..k eu seja feliz!!
sê feliz gonçalo!!
bacis***

Anónimo disse...

Gonçalo, este texto fascinou-me pela sensibilidade de tudo o que o envolve, os sentimentos de um amor que se teme, de incertezas que nos assaltam o coração, de momentos de saudade e mágoa que não nos impedem de acreditarmos novamente na felicidade. Quando amamos, devemos aproveitar cada momento, dar asas ao nosso mundo, sentir com intensidade. O medo vive em nós, mas jamais pode ser superior às nossas paixões, à nossa felicidade. Mesmo quando tudo termina, as feridas abertas serão saradas e voltaremos a abrir as nossas janelas para amarmos novamente. É quase como um ciclo, como um capítulo que se encerra no nosso livro, para um outro se iniciar, com a mesma emoção e com uma força renascida em nós! Beijinhos