quinta-feira, 31 de agosto de 2006

Desafio...


Após um ano de muito trabalho, aproveitei este mês de Agosto para descansar e reflectir sobre as circunstâncias que surgiram durante este ano e sobretudo, durante este mês, uma vez que este é por norma um período de tempo em que sinto muito a ausência de pessoas especiais que, por alguma razão, não podem partilhar a sua companhia comigo.
Curiosamente, este mês até foi dos meses de Agosto mais bem passado dos últimos anos, aproveitei para passear, conhecer novas pessoas, recuperar outras, ser importante para mim e para os outros. Raramente senti a solidão e monotonia que senti nos anos transactos, em que parece que estava no meio de uma teia que não me deixava estar com as pessoas, obrigando-me a ficar em casa suportando o tédio de Agosto.
Durante este mês tive a possibilidade de reflectir também sobre este blog, e verifiquei que, ao contrário da minha vida pessoal, este blog sentiu a ausência dos amigos e das pessoas especiais que percorrem esta página, chegando a pensar que seria o ponto final nesta iniciativa. Acredito que seja um tempo de descanso para muita gente, mas dedo mindinho disse-me que pessoas especiais alhearam-se do blog nestes tempos livres, algo que me deixou preocupado...
Desta forma, lanço o desafio para, nos comentários que espero que agora façam, deixarem as vossas sugestões e propostas porque este blog é de todos os que por aqui passam e, no inicio de um novo ciclo, gostaria de saber se devo seguir a mesma linha editorial ou fazer algumas alterações de estilo...No final publicarei novo post em que farei o balanço dos comentários e as conclusões que retirei para o estilo que pretendemos incutir nesta página. Estou receptivo às críticas construtivas;)
Beijinhos, abraços e fiquem bem:)

6 comentários:

MissPoetry disse...

É verdade que o mês de Agosto é aproveitado para fazer um balanço dos meses anteriores e recarregar baterias para os que se seguem; as férias imperam, o que afasta as pessoas de reflexões alheias. É uma paragem merecida, que não se quer demasiado longa...
O questionamento que fazes sobre o Blog, vai certamente levar-te à sua revitalização...

Beijinhos

luis disse...

Amigo Gonçalo, pela parte que me toca reconheço que terás alguma razão quando dizes que pessoas especias se aliaram do teu blog, mas o motivo creio eu só pode ser um; o mês do ano em que tal acontece. Quanto ao alterares a tua linha editorial, deixa-me dizer-te o seguinte; então tu que aplicas toda a tua sabedoria, experiencia e dedicação neste blog, não deves tomar preocupaçoes à toa, olha continua assim que estás muito bem, deixa-me também felicitar-te pelos excelentes artigos que aqui escreves. Um abraço
luis Santa

Margarida disse...

Amigo continua com o teu blog, pois nele publicas sempre textos de interesse, com temas que por vezes nos fazem reflectir, por isso não desanimes, se por vezes não encontras lá os comentários que sei que tanto gostas, porque não comentar, eu falo por mim… não quer dizer que vou ao blog poucas vezes pelo contrário, por isso força e continua.
jinhos
Margarida

Anónimo disse...

Olá amigo!Continua com esta linha editotial, tu tens jeito para isto, sabes o tocar no coração das pessoas.Muitas pessoas r uma delas sou eu, venho ao teu blog...leio, custumo reflectir sobre o que leio...mas não comento, talvez por preguiça...continua com a tua maneira de pensar e escreve o que te vai na alma, porque é isso que te faz especial, diferente...

Beijinhos de uma Serrana

Anónimo disse...

Olá amigo!Continua com esta linha editorial, tu tens jeito para isto, sabes o q escreves, sabes tocar no coração das pessoas.
Muitas pessoas e uma delas sou eu, venho ao teu blog...leio, custumo reflectir sobre o q leio...mas não comento, talvez por preguiça...continua com a tua maneira de pensar e escreve o que te vai na alma,no pensamento, porque é isso q te faz especial, diferente...

Beijinhos de uma Serrana

sofia disse...

O mês de Agosto é para muitas pessoas sinónimo de férias, descanso e reflexão. Para mim também o é. Por outro lado, este é também o mês em que mais sinto a ausência de parte dos meus amigos. Sei que nesta altura, todos os anos me encontro distante fisicamente de grande parte deles e as saudades tornam-se, de dia para dia cada vez maiores. Aliás, saudade é talvez o termo que mais utilizo durante este mesmo período. No entanto, durante este mês de Agosto procurei muito estar perto das pessoas de quem mais gosto, das pessoas que para mim se tornaram peculiares e muito especiais. Uma mensagem, um telefonema, uma carta, um postal, alguns momentos na Internet… estas eram algumas formas de atenuação de todo aquele sentimento. Quando isto acontecia sentia-me ainda mais perto dos meus amigos. Adorava sentir-me assim… era muito bom pegar num pequeno aparelho, carregar em alguns botões e passados alguns segundos escutar a voz das pessoas que me são especiais. Estes eram momentos que me deixavam mesmo muito feliz.
Por outro lado, e tal como tu, durante alguns dias de Agosto aproveitei para passear, conhecer outras pessoas, novos locais, recordar outros que já não estavam tão presentes na minha memória. E principalmente, aproveitei para estar com algumas das pessoas especiais que mais me aturam durante o ano e que sem dúvida, são as mesmas que passam grande parte do dia comigo. A escrita, por seu lado, esteve sempre na ordem do dia. Tinha sempre um bocadinho de tempo reservado para ela. A leitura acompanhou-me num ou outro pôr-do-sol, em momentos de noite caída perto do rio, e em instantes de insónias.
Este foi talvez um dos meses de Agosto em que mais senti a falta de algumas pessoas. A Internet, por exemplo, poderia ter ajudado neste aspecto, mas por motivos que já conheces não me foi possível estar tão assiduamente ali presente. Com muita pena minha, pois isto também me perturbou um pouco. Nos poucos momentos que tive oportunidade de estar frente a um computador e ligada à Internet aproveitei principalmente para colocar a conversa em dia com algumas das pessoas com quem se me torna mais difícil comunicar diariamente. Ausentei-me também do meu blog e senti muito a falta de colocar os meus textos nessa página para que os meus amigos sentissem a minha presença através deles. Não nego: custou-me imenso isto. Sei que também não me mostrei muito presente na leitura dos novos textos do teu blog, mas, e não servindo de desculpa, apenas te posso dizer que nos poucos períodos de tempo que estive ligada à Internet preferi mesmo prestar e orientar toda a minha atenção para as pessoas com quem falava no momento. Achei e senti necessidade de me tornar exclusiva para aqueles instantes. Por outro lado, gosto muito de pensar sobre as coisas que escreves, leio e releio várias vezes as tuas palavras e muito sinceramente penso que as mesmas são sempre merecedoras de comentários pensados e trabalhados. Tento fazer sempre isto quando comento os teus textos. Quero passar uma imagem o mais clara possível acerca daquilo que penso sobre o que escreves e tudo isto leva-me a reflectir muito e exige momento exclusivo. No entanto e perante todas estas circunstâncias, não quero que penses nunca, que deixarei de comentar as tuas sempre lindas e intensas mensagens. Isto apenas acontecerá caso eu não tenha mesmo nenhuma disponibilidade, mas como sou uma pessoa que sempre luta pelo que quer, acredito que estes momentos serão de dia para dia cada vez mais escassos. Pelo menos tentarei que sejam assim.
Agora e referindo-me ao teu pedido de sugestões que sei que muito queres que deixemos por aqui deixa-me dizer-te que sou uma defensora intransponível da linha editorial que tens seguido até aqui. Também eu a sigo e sei que o sabes fazer muito bem. Tenho acompanhado o teu trabalho blogueriano e de texto para texto tenho cada vez mais a certeza que, tal como eu, te expressas e colocas muito de ti neles. Isso é muito bom. Digo isto porque também te tenho conhecido através do teu blog. Os textos que aqui colocas são sempre uma espécie de auxílio para eu conhecer sempre um pouco mais de ti. Adoro esta tua linha editorial e muito sinceramente acho que deves continuar com a mesma. No entanto, isto não impede que não possas optar por outros estilos ou linhas editoriais. Tive oportunidade de ler os teus recentes textos mais “divertidos” e penso que soubeste trabalhar os temas abordados de uma forma muito peculiar e tendo a sua ironia, não deixa de ter o seu lado mais sério. Apenas optaste por trabalhar temas actuais de uma forma mais “descontraída”. Por tudo isto Amigo deixa-me dizer-te que ambas as linhas são conciliáveis neste teu mundo da escrita. Eu acredito que o continuarás a fazer sempre muito bem… e eu estarei sempre deste lado prontinha a opinar sobre os temas que de forma mais séria ou irónica optas por aqui trabalhar…

Beijinho desta tua amiga, Sofia…;)