terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Palavra Puxa Palavra: A menina que Deus despertou


Sinopse

Jen tinha 15 anos quando um grave acidente a atirou para um coma profundo. Deram-lhe um dia de vida. Mas passado um mês ela despertou. Não se lembrava do seu apelido, não somava dois mais dois. Mas cantava com a voz de um anjo. Cânticos de louvor a Deus, pois tinha sido salva - por um milagre. 
O acidente foi notícia de abertura de todos os telejornais no dia 5 de Novembro de 2006. A família Barrick ia a caminho de casa, vinda da Igreja. No caminho foram surpreendidos por uma camião que vinha aos ziguezagues em sentido contrário, a 130 quilómetros por hora. Os dois veículos chocaram de frente com uma violência insana. A carrinha ficou desfeita. O filho mais novo escapou miraculosamente intacto, mas os pais ficaram com múltiplas fraturas. E Jen entrou em coma. Parecia o princípio do fim. Mas a fé começou a produzir um milagre. Jen, estudante de nota máxima a todas as disciplinas, atleta de eleição, resistiu às múltiplas fracturas cranianas, à quase cegueira. E acordou cinco semanas mais tarde. Não conseguia falar com ninguém, não ligava duas frases. Mas recordava passagens inteiras da Bíblia, falava com Deus - e Deus respondia-lhe. 
O Milagre de Jen é uma história real - profundamente real. É uma história sobre o poder da fé, narrada por uma mãe que nunca desistiu.

Este livro apresenta três ingredientes que aprecio. História verídica,  ligação ao meu mundo profissional, dado que cuido de doentes com Traumatismo Crânio-Encefálico (TCE) vítimas de acidente de viação como a Jen, e a fé em Deus.

O livro retrata cenas reais do meu papel como enfermeiro, aborda o doente com TCE do pré-hospitalar ao domicílio, salienta o trabalho da reabilitação cognitiva e é uma mensagem de Deus. Esta mensagem transversal em todo o livro é o sentido que dará a qualquer leitor, no entanto, como enfermeiro, julgo que poderia ter sido dado maior ênfase ao processo do cuidado em vez do excesso e repetição do sentido das mensagens Divinas. 


No final, fica-se com a vontade de um dia conhecer a Jen, porque será certamente uma referência de humanismo e dará certamente um forte contributo ao sentir humano, como pessoas, e como profissionais.

5 comentários:

Raven disse...

Nao tinha conhecimento desta história. Fiquei curiosa. É um caso espiritual que nos deixa a pensar no que há por trás de todos nós.

Anónimo disse...

Olá Menino! :)
O livro, ora apresentado, é para mim de valor imensurável, por se tratar de leitura reflexiva para a vida e pela estima que tenho por quem me ofertou. Seu conteúdo é uma verdadeira lição de vida!
O autor expõe o testemunho de fé da família Barrik no meio de terrível provação em um trágico acidente, quando voltavam da igreja que frequentavam e precisaram desviar-se do percurso habitual para comprar o alimento que iria servir no jantar especial com família e amigos. Numa curva em direção ao bairro onde moram depararam-se com um condutor embriagado, cujo histórico como motorista já o condena por incidentes anteriores de embriaguez ao volante.
Entre os feridos, Jennifer (Jen) foi a única que ficou em coma, e por algumas semanas, sendo sua reabilitação lenta com algumas sequelas, mas nada que não pudesse testemunhar a sua fé e o milagre em sua vida.
A mãe de Jen, Linda Barrik, quem relata toda a história em cada capítulo, apresenta passagens de escrita do Diário de Jen antes e após o acidente. Trechos lindíssimos que alimentam a nossa alma e purifica corações tementes a Deus e com sede de um milagre em suas vidas.
As cenas expostas são de grande transparência, com imagens reais dos momentos relatados, o que nos torna ainda mais próximo da situação vivida pela família e, no seu caso Gon, mais enteirado dos cuidados hospitalares.
Nesta história comovente, que nos alerta sobre nossos limites humanos e a importância da FÉ para realização de nossa missão de vida, comungo com a Jen em seu pensamento explícito no diário, e apresentado no capítulo 14 desta obra: “ Deus não procura alguém com os melhores talentos e capacidades, mas a pessoa que está mais disposta a servi-lo!Deus, quero que este seja o meu objetivo número 1!”
Confesso que chorei ao ler episódios narrados no livro e minha vontade, ao final da leitura, era poder abraçar a família Barrik por presentearmos com seu testemunho de FÉ.
Agradeço a sua família pela partilha da leitura e suas impressões, Gon, apresentadas no Raio de Sol. Um beijo bem mineirinho pra você e um abraço forte para seus pais!
Eu te amo, sabia? :)

Carolina Tavares disse...

Interessante saber um pouco mais de ti e do teu trabalho, que é bem complexo.

Beijos no teu coração, e que tu possas durante a tua jornada como profissional ser luz na vida destas pessoas.

Jacy ramos disse...

Preciso urgentemente comprar este livro a menina que deus despertou. como faço?

Jacy Ramos disse...

Preciso comprar este livro. Como faço?