segunda-feira, 18 de junho de 2012

Arrogância

A confiança é a chave do sucesso. Mas por vezes a confiança assemelha-se a arrogância. Sinto que nos últimos dias a confiança tornou-se arrogante. Por vezes tenho estes períodos mais definidos. Desconheço a razão mas, tal como aparecem também desaparecem, de um momento para o outro. Serei bipolar? Bipolar não serei, com certeza, apenas ser humano. Felizmente, escuto vozes sábias! E nesse momento, ligo o chip da "Humildade". Ligado desde ontem!

12 comentários:

Carolina Tavares disse...

Por vezes é necessário ajustar os passos e trilhar o caminho sem deixar-se contaminar pelas circunstâncias ou problemas, ou por vozes diferentes das que considera como sábia.

Beijos e uma semana iluminada.

kathy disse...

és nada bipolar... tu ès um fixolas!!!!

GATA disse...

Eu sou confiante q.b., pelo que raramente sou arrogante; quando o sou, geralmente é uma reacção a uma acção.

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Olá Gonçalo

Sim, acredito que a confiança pode ser a chave do sucesso (e de tal forma é algo forte e poderoso que pode igualmente ser a chave da catástrofe vista como sucesso do ponto de vista do próprio, caso de um psicopata ou mero malfeitor), mas a fronteira entre segurança e humildade pode por vezes ser tão ténue que dê a impressão de soberba.

Do que conheço de ti, és de facto uma pessoa humilde e simples (requisitos que considero muitíssimo importantes numa pessoa), e a menos que tenhas mudado drasticamente (o que não acredito porque ninguém muda drasticamente a não ser em casos patológicos e geralmente mortais -doença degeneratica, por ex.-) és tudo menos bipolar, uma doença que hoje convocamos a propósito de tudo e de nada (tal como a depressão) mas que tem uma sintomatologia própria e uma quadro muito bem definido.

No entanto, Gon, fazes bem em "ligar o chip da Humildade", comop dizes. Isso significa que estás atento à tua própria onda, mas da mesma forma que a humildade é uma virtude e a todos aproveita se for mesmo sentida, também dar um murro na mesa equivale a dizer "não" mesmo a quem não queremos dizer, ou a tomar uma atitude a que não estamos habituados.

Não há latitude no ser humano, mas fazes bem em estar vigilante :)

O teu abraço

Gonçalo disse...

Carolina:

Acertaste em cheio, por vezes a arrogância também surge do contexto!

Gonçalo disse...

Kathy:

E tu és extremamente verdadeira! ;)

Gonçalo disse...

Gata:

O que é ser confiante q.b.?

Gonçalo disse...

Lobinho:

Palavras acertadas. Hoje em dia a depressão e a bipolaridade são usadas desnecessariamente quando nenhuma situação patológica se instalou, felizmente. O que existe é tristeza e oscilação de humor, normalmente. A palavra chave para as ultrapassar é a confiança! És um homem confiante?

GATA disse...

Ora, nem muito (tipo: eu sou boa, muito boa!) nem pouco (tipo: ai sou uma desgraçadinha!) :-)

Gonçalo disse...

Gata:

Não sendo muito boa como dizes, pareces-me muito bem ;)

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Exacto, Gonçalo!

Se sou um homem confiante? Hum... Não sei. Sou confiante naquilo em que acredito (causas, etc.) e nesse aspecto sou confiante em mim... De resto, sou apenas um homem... (aliás, um lobinho; homem é um termo que reputo de forte para quem gosta de ser Peter Pan).

Abraços

Raven disse...

Não é bipolaridade. Parece-me antes que é uma reacção ao estimulo social. Se começarmos a ver a soberba de terceiros, o dogma, a atitude imperial, a ignorancia e sabemos que nós conseguimos ultrapassar aquilo e tornamo-nos melhores seres, não teremos logo tendencia para criar uma barreira de arrogancia e querer parecer mais para calar a boca a quem sabe pouco e fala muito?