segunda-feira, 10 de março de 2008

Brisa Da Música (em versão champô -> 3 em 1)



“...Amor, meu amor, a vida inteira não chega p’ra te amar assim...”

Em 1986, Dora brindava-nos com o conhecido tema “Não sejas mau para mim” no Eurofestival da Canção. Na altura tinha eu dois anos, sendo agora necessária uma sessão de hipnose (ou de uma visita ao Youtube) para me recordar da sua voz, pelo menos até este momento em que Dora apresenta o seu mais recente álbum, lançando o tema “Vida Inteira (não tem fim)” para a teia do sucesso. Um regresso feliz!



“Que a lua está longe e mesmo assim
Dançar podemos sempre, se quiseres
Ou então, se preferires, fica aí
Que ninguém há-de saber o que disseres”

Mais um regresso saudado pel’ “O Sabor da Palavra”, provando que “Anzol” e “Amanhã é sempre longe de mais” são apenas pequenas partes que formam um grande todo chamado “Rádio Macau”, um dos grupos da música portuguesa de qualidade que trazem agora “Cantiga de Amor”. Um tema para muitos interpretados como amor não-correspondido, para mim é o tema do meu presente, o tema da verdadeira vida e do verdadeiro amor. Porque o amor, tanto no sentido abrangente como restrito, nem sempre pode ser correspondido, e mesmo assim há sempre duas hipóteses consideradas naturais: a dança no palco da vida...ou o silêncio. Uma sugestão cheia de amor!



“Só Nós Dois”
(Poema de Joaquim Pimentel)

Só nós dois é que sabemos
O quanto nos queremos bem
Só nós dois é que sabemos
Só nós dois e mais ninguém
Só nós dois avaliamos
Este amor, forte, profundo...
Quando o amor acontece
Não pede licença ao mundo

Anda, abraça-me... beija-me
Encosta o teu peito ao meu
Esqueça o que vai na rua
Vem ser minha, eu serei teu
Que falem não nos interessa
O mundo não nos importa
O nosso mundo começa
Dentro da nossa porta.

Só nós dois é que sabemos
O calor dos nossos beijos
Só nós dois é que sofremos
As torturas dos desejos
Vamos viver o presente
Tal-qual a vida nos dá
O que reserva o futuro
Só Deus sabe o que será.

Para terminar a “injecção musical”, deixo-vos aqui uma pérola de antigamente interpretada por uma pérola do presente. O intemporal tema “Só Nós Dois” de Joaquim Pimentel e cantado por Tony de Matos, desta vez foi interpretado por uma lufada de ar fresco no panorama musical de seu nome “Tiago Bettencourt” (ex-vocalista dos Toranja), enquadrando-se nas características que revejo num bom cantor: sentimento e originalidade vocal, entrega, intimismo e uma grande naturalidade e amor pela arte musical. Já agora, Tiago Bettencourt actuará dia 13 de Março em Aveiro, no Teatro Aveirense, por sinal com a minha presença também:)

8 comentários:

Eli disse...

:)

Este post tem muito significado para mim, pois indentifico algumas músicas com um simbolismo especial.

:)(:

Manuel Damas disse...

Passei apenas para deixar um abraço.

Gonçalo disse...

Olá Eli, como te compreendo... E não digo mais nada:)
Beijinho grande*

Gonçalo disse...

Olá Professor Manuel, um abraço também para si e boas reflexões sobre o meu último comentário:)

Lifepassenger disse...

Vi o jogo, mas não gostei de quem ganhou. Penso que havia melhores musicas que as 3 ultimas selecionadas... (teoria da Conspiração) Talvez.

Bem Sucesso para vencedora. Recordo tb com alguma saudade, os anteriores Festivais, quando só havia uma T.V.

Abraço

Gonçalo disse...

Olá Sérgio, presumo que estejas a referir-te ao Festival RTP da Canção que infelizmente não vi por mero esquecimento. Ainda por cima porque este ano participava um candidato com muita qualidade, o Ricardo, segundo classificado da Operação Triunfo e também nosso colega:)
Sucesso ao candidato vencedor!:)

Um abraço!

margarida disse...

Xi, Gon como "tu és mau pra mim" fizeste com k eu recuasse uns aninhos :)Dora,Radio Macau, Tony de Matos, dois regressos,o terceiro infelizmente não é possivel, mas gostei de ouvir o tema "Só nós Dois" nesta nova voz ,embora k para mim na minha opinião pessoal falte alí o timbre da voz inconfundível do Tony de Matos.
beijinho

Gonçalo disse...

Minha querida Margarida, já devias saber que "O Sabor da Palavra" é o espaço amigo dos cotas da modernidade :P
Bem, é melhor começar a falar a sério e dizer que o teu conhecimento é muito importante para mim e para todos os que te rodeiam, conseguindo perceber muito bem a forma como transmitiste o timbre de Tony de Matos, cheguei a sentir um arrepio da tua parte;)
Como vês, consegui dar uma no cravo e outra na ferradura, primeiro a cota, depois a sabichona:)
Aquele beijo fofo na tua testa;)