sexta-feira, 9 de junho de 2006

A Idade do Amor


Sempre fui um defensor da imunidade do amor à raça, etnia, classe sócio-económica, idade e, mais recentemente, à distância física...No entanto, factos da vida mostraram-me que o amor tem pelo menos um limite: a idade. Talvez esteja a ser preconceituoso relativamente à idade, mas mesmo acreditando no amor sem impossíveis, aprendi que a idade pode revelar-se como obstáculo importante na vida de duas pessoas que se amam...
Acredito que a diferença de gerações incutirá gostos e disposições diferentes num determinado momento inevitável, incompatibilizando uma relação independentemente da intensidade do amor e da compreensão...Custa-me emitir esta opinião, sendo eu um defensor do amor sem limites, mas a vida ensinou-me esta lição...Será que estive desatento a esta lição? Será que ainda terei de descobrir a verdadeira lição? E qual é a vossa lição para mim? Espero que mais uma vez me ajudem a aproximar-me da verdade e reflictam um pouco sobre as (im)possibilidades amorosas...
De qualquer das maneiras, envio um beijinho especial para a pessoa que um dia me abriu os olhos e me ensinou esta lição de vida...Obrigado querida;)

7 comentários:

sofia disse...

Umas das características bem vincadas da minha personalidade é, como tu sabes, a sinceridade presente em todos e quaisquer momentos. Neste sentido não posso dizer que concordo totalmente contigo no que a blog diz respeito, mas em parte penso como tu…o Amor tem limites sim… a idade poderá ser um deles, mas não o vejo como um obstáculo inalcançável. Esta é uma temática um tanto ao quanto delicada. Defendo que quem se ama deve estar junto, perto da pessoa que ama, mas em meu entender sei e noto cada vez mais que relações de amor entre pessoas com idade um tanto ao quanto distanciada não são relações muito propicias. Existe sempre aquele conflituzito entre gerações que tanto nos marca; as diferenças de pensamento, as opiniões diferentes em tantos temas; os gostos muito alternados. Isto não quer dizer que em pessoas com idades próximas e onde existe uma relação amorosa não tenham este tipo de “canalizadores obstaculaes”, mas sinceramente acredito que estas relações sempre dariam mais frutos se fossem relações em que existe toda uma conjuntura propicia àquilo que é o Amor.
Como digo é difícil tratar estes temas delicados, mas não deixa de ser possível fazê-lo.

MissPoetry disse...

Quando somos muito jovens, acreditamos que o amor pode ser aquilo que quisermos que seja, sem obstáculos que nos impeçam de o viver. Ao longo da vida, vamos percebendo que um amor que não se enquadra minimamente no contexto social, poderá gerar grandes desequilíbrios noutras dimensões de vida, que anunciam uma ruptura.
A idade, por si só, poderá não ser um impedimento, se for minimizada com gostos similares, uma maturidade coincidente e uma atitude perante a vida igualmente convergente.
Se as duas pessoas se sentem bem uma com a outra e com o mundo que as rodeia, então são mais os pontos em comum do que aquilo que as separa. Se assim não for, se as pessoas vivem isoladas do mundo, refugiadas num amor que toda a energia lhes consome, então, talvez aqui, a idade ou outro factor esteja a desafiar o amor, incapaz de lhe resistir.

Beijos Gonçalo e força porque para frente é que é o caminho!
;)

Anónimo disse...

Sabes Gon realmente a tua teoria deveria estar certa, pois kuando o amor é realmente verdadeiro talvez não haja entraves, tanto de raças como de classes sociais ou até mesmo de idades, mas sabes k na maioria dos destas situações é muito difícil conseguir k uma relação sobreviva com tantos preconceitos k ainda existem nestas situações. Salvo raro excepções, onde o amor seja verdadeiramente forte para vencer todos os obstáculos k se deparam nestas situações.
Kuanto a lição k a tua amiga te deu, talvez ela não esteja certa pois o amor kuando verdadeiro move montanhas, talvez ela t kisesse dizer k ás vezes a diferença d idd tb pode ser uma ilusão, k atrai as pessoas e k isso não é suficientemente forte para ultrapassar as inúmeras barreiras k aparecem nesse tipo de relações.
Por isso amigo, se algum dia te deparares com uma situação dessas, mas k sintas k o amor é verdadeiro e forte, não vejas impedimento na idd e força luta por ele.
Beijinho…Adoro-te k importa a diferença de idd.

Anónimo disse...

Eu já conheci o Amor, ainda o vivo e tu sabes o quanto Amo, e isso de idades o Amor não perde tempo com esse tipo de pensamentos.
Por isso acredito que não existem amores impossíveis, apenas pessoas incapazes de lutar por eles.
Acho que devemos acreditar em nós o bastante para sermos felizes...é esse o objectivo da vida!
E acredito que começando.... nunca mais acaba. Há sentimentos que não se escolhem...o amor é um deles, por isso não acredito que quando se AMA de verdade, que se pense na diferença de idade.
Para mim
Amar é um sentimento tão forte que até me emociona. Hoje já chorei por amar tanto. É um misto de alegria e tristeza, mas não há dúvida que é muito melhor do que não fazer ideia do que é o amor.
Adoro-te e já sinto saudades tuas...Beijinhos

Dorita disse...

Oi Gonçalo,

Agora vais ter de gramar com os meus comentários.

Desculpa a frieza da minha afirmação…” essa pessoa não te ensinou a lição correcta”
Deixa me contar te uma historia que ainda dura e que eu conheci de muito perto.
Minha mãe tem 57 anos e o namorado (marido) com quem vive há 15 anos, tem 25 anos…Conheceram se tinha ele 20 anos e minha mãe 42 anos. Inicialmente houve medos receios que um sentimento a que chamamos de AMOR conseguiu ultrapassar.
Minha mãe já teve um cancro que a levou a beira da morte e ele continua com ela.
E quando um dia ele estava desesperado, em lágrimas, ela disse lhe “Jerôme tu és jovem, encontraras outra mulher” e ele respondeu lhe “ Mas a minha mulher és tu!!!”
Hoje quando pergunto a minha mãe como vai ser se um dia ele a deixa e ela respondeu me “vou dar graças a Deus porque nunca nenhum homem me fez tão feliz como este “puto” “ (palavras dela).

Como posso concordar com a tua teoria? Se a minha vivência me ensinou que no amor não há limites e muito menos idade.
Quando se ama, não e o físico nem a idade…é a alma que ama e essa não tem idade, nem raça, nem etnia etc.etc.…
Aprendemos a amar, não quando encontramos a pessoa perfeita mas sim quando olhamos de forma perfeita uma pessoa. E… só os olhos da alma conseguem ver esse sentimento lindo, grandioso e demasiado nobre e precioso para ser desperdiçado…Não percas nunca a esperança de te encontrares no olhar de essa força cósmica que eternamente te procura, quer tu queiras ou não.

Beijinhos

Dorita disse...

Oi desculpa a idade actual dele é 35 anos...

Gonçalo disse...

Na altura deste texto ainda não respondia a comentários.
Hoje tenho dois sentimentos perante este texto: a vergonha e o carinho.

Vergonha por aquilo que fui nesta época!

Carinho pelos vossos comentários! Com uma menção especial ao comentário da Dorita, um verdadeiro hino de emoções...

(com um nó na garganta)