sábado, 20 de maio de 2006

Pensamentos Soltos


Se a lua cheia brilha numa noite escura, porque não poderemos brilhar num dia cinzento? (Gonçalo Cardoso, 2005)

São quase duas da manhã, a cabeça já pede descanso, foram dois turnos da tarde trabalhosos em dois dias seguidos, preocupações relativamente ao trabalho de investigação, um encontro nacional de estudantes de enfermagem que não terei possibilidade de participar na próxima semana...No fundo, a coloração cinzenta deste momento poderia ser o início de alguma desmotivação e desânimo...Mas, tal como diz a frase em cima, porque não poderemos brilhar num dia cinzento? Será só a lua cheia que brilha num momento descolorido? Claro que não, a vida somos nós que a pintamos, a diferença está na escolha das cores com que pintamos os nossos momentos...O momento será tanto mais colorido quanto maior for a extracção de contributos positivos do momento que estamos a viver...
Basta juntarmos um pedaço de amor, outro tanto de carinho, uma chávena de missão pessoal, um pacote de fé e sorte q.b., para obtermos a receita do prazer e satisfação momentânea, acompanhada com um arco-íris sorridente todos os dias...
O brilho da nossa vida será o brilho dos outros e vice-versa, portanto, façam o favor de brilhar;)

3 comentários:

MissPoetry disse...

A luz mais brilhante que nos ilumina, parte de dentro de nós...
Independentemente das adversidades da vida, o ânima que nos fortalece para as enfrentar, habita no interior de nós.

Um beijo e continua a exteriorizar a tua vida interior desta forma só tua. ;)

sofia disse...

Belo texto este que acabo de ler e que foi escrito por ti!!
Eu costumo dizer que a vida é brilho quando de um tratamento inerente e semelhante a ela mesma nos destinamos.
A vida é um sorriso para aquele mais débil Ser ensombrado e que procura constantemente o brilho na noite escura e sem fim.
Um brilho diário em nós depende muito daquilo que para nos traçamos e do “conduto” que os outros nos podem dar, pois será alimento de uma alma que no corpo se manifestará. Brilhemos sempre para que a luz seja sempre sinónimo de uma vida íntima e abstracta nunca terminável.
Belos textos vindos de uma bela alma serão sempre apreciáveis e tidos em conta até pelo ser mais desconhecido e escondido neste mundo que terá de brilhar sempre, mesmo perante as adversidades!
Continua Amigo! Faz a tua parte, que eu continuarei e com gosto a fazer a minha, ( comentar os teus sempre belos e lindos textos)… ;) beijinho Amigo.

Anónimo disse...

Sabes que, no teu blog, eu fico simplesmente sem palavras cada vez que venho a este cantinho magnífico, onde esqueço tudo o que me rodeia e muitas das vezes me comparo a cada uma das tuas palavras. Admiro-te não só pela forma como escreves, como misturas os teus sentimentos com as palavras, mas essencialmente com a tua facilidade em expressares aquilo que sentes de uma maneira tão bela como tu sabes fazer!
Nunca deixes de o fazer... ADORO-TE MUITO...;)