sexta-feira, 22 de junho de 2007

Palavra Puxa Palavra: Veronika Decide Morrer (Paulo Coelho)


“Veronika vive os mesmos sonhos e desejos de qualquer jovem em qualquer lugar do mundo. Tem um emprego razoável, mora num pequeno quarto que lhe dá o prazer da privacidade. Frequenta bares movimentados. Encontra rapazes atraentes e sai com alguns deles. Mas, ainda assim, Veronika não é feliz. Alguma coisa falta na sua vida. E é por isso que, na manhã de 11 de Novembro de 1997, Veronika decide morrer.
Fantasia e sonho. Paixão e loucura. Desejo e morte. No seu caminho para a morte, Veronika percebe que cada minuto da existência é uma opção que fazemos entre viver e desistir. Veronika experimenta prazeres novos e descobre que há sempre um outro sentido para a vida. Só que o tempo é curto. Veronika decidiu morrer e este caminho não tem volta."


A Minha Interpretação:

Sou um suspeito para falar deste tipo de livros porque todo o género de livros que abordam o sentido da existência e da vida humana são um bálsamo na minha construção pessoal.
Desta forma, esta obra constitui mais uma referência nesse sentido, atribuindo uma explicação lógica para a arte de Bem Viver, colocando a “Regra” em contraponto com o “Ad Libitum”. Apesar de existirem vozes discordantes de Paulo Coelho pelo seu possível irrealismo ou excesso de ilusão, revi-me nas suas palavras e confirmei a minha realidade através da sua mensagem literária, dando-me razão pelo facto de há uns tempos auto-intitular-me de “Louco Saudável”, uma vez que esta obra mostra que a loucura doentia é a excessiva racionalidade, à qual procuro desviar o meu caminho.
Assim, nesta obra são apresentadas várias personagens internadas num centro psiquiátrico e o traço comum a todas elas é o facto de viverem sob o signo da formalidade e dos brandos costumes, numa tentativa de imitação à “normalidade” regrada e repleta de constrangimentos morais, em desfavor das suas próprias vontades e motivações. Mostra-se assim que a verdadeira loucura doentia é a excessiva clonagem humana provocadora de sentimentos de vazio interior, típicos de quem age em função da vontade maioritária em detrimento da sua própria vontade, adaptando-se a uma realidade alheia de que não se identifica. Ao invés, loucura saudável mostra-nos uma clara sintonia entre os sentimentos e a sensatez, aliando a boa disposição à responsabilidade e o coração à acção, segundo a leitura do livro e a minha interpretação pessoal da vida humana.
Sendo assim, deixo-vos a minha sugestão literária para o vosso fim-de-semana ou férias, se for o caso, representada pela seguinte mensagem:

“...seja como a fonte que transborda e não como o tanque que contém sempre a mesma água.”


VERONIKA DECIDE MORRER E A CRÍTICA INTERNACIONAL:

“O livro mais incrível que alguma vez li foi Veronika Decide Morrer, de Paulo Coelho”
SINÉAD O’CONNOR, The Irish Sunday Independent, 2001

“Veronika Decide Morrer é o livro mais hábil de Coelho até à data. (...) As suas personagens discutem a sanidade e o sentido da vida sob diversos pontos de vista, incitando o leitor a participar da discussão.”
Denver Post, EUA, 2001

"Veronika Decide Morrer, o mais recente romance do mestre das parábolas acerca do sentido da vida, é uma história realista sobre o gosto pela vida face à morte”
Der Spiegel, Alemanha, 2001

“Gosto muito do último romance de Paulo Coelho, Veronika Decide Morrer. Tocou-me profundamente.”
UMBERTO ECO, Focus, Alemanha, 2000

“Da autoria do maior escritor brasileiro [chega-nos] uma história que afirma o valor da vida.”
The Sunday Express, Inglaterra, 1999

“Este livro oferece uma abordagem poética, sincera e romântica da natureza da loucura, no estilo simples e filosófico de Coelho.”
Elle, Austrália, 1999

5 comentários:

maria disse...

Gonçalo sem dúvida que PAULO COELHO é um bom escritor. Gostei da sua análise sobre o texto. Bom fim de semana! Beijinho.

MissPoetry disse...

Gonçalo:
Foi uma surpresa, para mim, encontrar-te debruçado sobre um livro k marcou uma importante viragem na minha vida, k foi testemunha de uma nova etapa. Li "Veronika Decide Morrer" há mais de 7 anos. O modo como retrata a natureza humana é apaixonante... Lembro-me tão bem da fase em k o li :)
Os livros são como a música, acompanham-nos em certas etapas de vida, ganhando especial significado e sendo únicos para cada um de nós.
Beijinhos... por onde tens andado?

Anónimo disse...

Mais um livro a ler...
Obrigado por seres meu amigo....

contigo para sempre...
para sempre contigo

Cristina Guerra disse...

Hum...ofereceram-me á algum tempo um livro do Paulo Coelho. O Alquimista. Mas ainda não tive tempo de o ler. Confesso que tenho curiosidade em relação ao tipo de escrita deste senhor.

Nanda Antonielli disse...

"Talvez todos devamos ser um pouco mais loucos, ou passar alguns dias em um lugar como esse para aprender o que é viver." Exatamente assim! Adorei! Estou louca para ler mais de Paulo Coelho!
Encontrei esse aqui (para quem queira): http://portugues.free-ebooks.net/ebook/Veronika-Decide-Morrer

Mas alguém sabe onde posso encontrar outros títulos do autor para baixar? Brigada!