quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Dia do Cabelo!

Quanto custa a felicidade? Pergunta que atemoriza quando queremos algo acima das possibilidades. Pergunta para resposta rápida quando há gente com dinheiro para comprar felicidade (sim, o dinheiro também ajuda a ser feliz). Pergunta para respostas duvidosas em pessoas que vivem no limbo entre as suas possibilidades reais e aquilo que não fazem por medo do desconhecido.

Estarei provavelmente neste último grupo mas sem o factor medo. Afinal de contas há custos relativos e a felicidade é um factor absoluto. Se juntarmos a isto a possibilidade de encontrar meios próprios para garantir o nosso bem-estar, estaremos possivelmente a tocar a barra da saia da felicidade. Há dinheiro, há dor, há receios, há riscos, mas há custos irrisórios para o tamanho dos nossos sonhos. Por tudo isto posso dizer à boca cheia:

Hoje comprei felicidade!

2 comentários:

Sil Maria disse...

A felicidade é um grão de areia que nos faz brilhar o olhar, e às vezes tem um preço, outras vezes não há preço que a pague....



Beijo enorme meu amigo

Comunicadora, mas pouco disse...

Por vezes, o medo impede-nos de agir... mas depois surgem pessoas que nos dão a mão e nos encorajam. E é nesse instante que percebemos que podemos correr atrás da nossa felicidade, porque tudo vai ficar bem!

Sê feliz