sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Falta a Tua Mudança!

A austeridade aumenta de dia para dia, o trabalho pesa cada vez mais com menos recursos e menos regalias, a qualidade de vida diminui mas uma coisa não nos podem retirar: o espírito crítico!

Por isso, e tal como há vários meses atrás sugeri, a revolução desejada passa pela revolução de mentalidades e cada um tem o dever de utilizar os seus próprios recursos para mostrar o seu posicionamento face aos últimos acontecimentos em Portugal. Irei usar o meu blogue e gostaria que a blogosfera fosse mais interventiva sobre a delicadeza destes assuntos em detrimentos das histórias das “unhas de gel” e do “novo exfoliante no mercado”. Sim, porque mais cedo ou mais tarde, nem estas vaidades serão possíveis comentar. Não haverá pilim…

Primeiro que tudo, o dinheiro sempre existiu e continuará a existir e se por ventura há dinheiro a menos em alguns sectores haverá em excesso em outros. A isto chama-se crise. Eu chamo incompetência! E como não sou culpado desta situação, gostaria que julgassem os verdadeiros actores da crise!

Depois, quem paga são sempre os mesmos! A classe média, trabalhadora e honesta cai sempre na berlinda, pagando com o seu suor no trabalho, com a sua carteira no supermercado e agora com o seu mealheiro de ócio nas actividades lúdicas. Trabalhar a mais, divertir-se a menos e ficar mais pobre ao final do mês. Injustiça!

Falando no meu sector de trabalho, na área da saúde vivemos situações-limite! O sistema está completamente esgotado e em tempos de crise há vários anos! Os enfermeiros trabalham por si e por outros para um trabalho progressivamente mais pesado, sendo remunerados abaixo das suas mais-valias, e numa cultura de gestão desadequada que ignora os interesses pessoais dos interesses institucionais. Se já estávamos em crise em época de vacas gordas, agora aumentam-nos ainda mais as miseráveis condições de trabalho. Coitado de quem é doente!

Em momentos difíceis a humanidade revela-se. Não me conformo e estou preparado para as acções de luta que visem melhorar a qualidade humana dos portugueses. A rua pode ser uma ajuda mas não basta. É preciso mais. Conto convosco!

Imagem: http://marianamialichi.blogspot.com/2010/08/vida-e-mudanca.html
Música: Paulo de Carvalho - E Depois do Adeus

2 comentários:

Carolina Tavares disse...

Tempo de reflexão, tempo de ação, tempo de mudança... e acima de tudo, tempo de manter-se com metas, mirando o alvo.

Beijos

Susaninha disse...

Tens razão Sir Gongas...

UM ABRAÇO À MUDANÇA...
SUUUrrisinhos para ti:)