terça-feira, 13 de setembro de 2011

Trabalho

Palavra agressiva muitas vezes substituída por emprego. No entanto, as diferenças são muitas!

Muitas vezes há trabalho e não há emprego. Outras vezes há emprego que nos mete em trabalhos. E tanto o emprego como o trabalho influencia-nos a vida pessoal. Não deveria ser assim mas a sua distinção é um duro desafio à realidade humana. Pela desmotivação profissional, pelo cansaço regular, pela falta de tempo próprio, tudo são razões para diminuição da auto-estima. A culpa é do trabalho!

Na adversidade, crescemos para novos patamares. O orgulho surge mas não chega. As razões mantêm-se!

Solução?

Diminuição da carga ou a fuga!

Tanto uma como outra aponta-nos para um único caminho: a mudança!
Porque não há lugares fixos quando há estabilidade pela negativa. Porque um mal não pode durar para sempre. Porque somos protagonistas da nossa existência. Porque há milhares de possibilidades. Porque tudo está bem quando acaba bem. Porque somos mais do que aquilo que parecemos.

Coragem!

P.S.: Texto dedicado a todas as pessoas que recentemente decidiram procurar um novo rumo fora de Portugal ou aqueles que ainda procuram um novo rumo. Um beijinho especial para a Cláudia e Cátia. Muito orgulho!

Imagem:
http://osaltimbancosonhador.blogspot.com/2011/01/perfume-brisa-e-suor.html

Música: Mafalda Veiga - Um pouco de Céu

12 comentários:

Eli disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Eli disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
izzie disse...

Gostei muito.
Consequência da nossa conversa de ontem? :)

Beijinho,

Gonçalo disse...

Izzie:

Texto com várias pessoas na minha mente enquanto escrevia. Tu estiveste bem presente neste texto. Este pode ser o mote para mais desafios :)

Beijinhos***

Carolina Tavares disse...

Minha palavra de força e estímulo a todos da malta querida que procuram neste momento difícil algo melhor para vida.

Beijos queridos para ti.

just me disse...

costumo dizer que no meio do trabalho e do emprego devemos respirar a vocação! abraço

Moi disse...

Mudar nem sempre é fácil!
E é preciso coragem para atravessar a fronteira para o quintal do lado, porque no fundo a relva pode parecer mais verde e acabar não sendo.


Mas o que conta aqui acima de tudo, e apesar de todos os obstáculos que nos possam surgir pela frente, é o que sentimos cá dentro, se o que fazemos nos torna felizes, nos faz sentir feliz nas entranhas. O resto vem por acréscimo.

Beijinhos

kathy disse...

Tao querido!!!!

Nao te esqueças de reservar viagem ate ca :)

Gonçalo disse...

Carolina:

Julgo que foste uma dessas pessoas. Pareces-me uma lutadora!

Beijinhos grandes *** :)

Gonçalo disse...

Just Me:

Total razão, mas na prática sabemos que há imensos erros vocacionais. Outros que seleccionam a sua vocação e não têm condições para exercê-la. E assim andados "numa casa ao lado", como dizem os Deolinda.

Um beijo! :)

Gonçalo disse...

Moi:

O importante é o bem-estar interior, independentemente de aparentes dificuldades externas. A vida é um risco e muito mais quando habitamos numa zona fixa de "desconforto" e medo de mudança.

Beijinhos *** :)

Gonçalo disse...

Kathy:

Serás minha guia de qualidade. E amiga. E já agora, porque não crias um diário online sobre a tua aventura fora de portas?

:)